A lógica do algoritmo

O segredo revelado oficialmente pelo instagram. Na quarta feira dia 23/07, o instagram desmistificou pela primeira vez, talvez o...

O segredo revelado oficialmente pelo instagram.

Na quarta feira dia 23/07, o instagram desmistificou pela primeira vez, talvez o maior mistério da atualidade em volta da plataforma.
Em 2010 o instagram começou a perceber que com a crescente adesão às redes sociais, a maior parte do público que já era adepto passou a sentir falta de receber a totalidade das publicações dos perfis que seguiam. 

Havia uma desconexão cronológica das publicações, além de não receberem 100% do conteúdo postado.

Isso plantou uma pulguinha atrás da orelha dos desenvolvedores da ferramenta:

“Como fazer com que as pessoas passem mais tempo na rede social, vendo o que de fato as interessa?”

Foi então que eles começaram a utilizar a ideia de rankear assuntos que os usuários engajam mais, e mostrar mais desses conteúdos a eles, pois as pessoas estavam perdendo em média 70% dos conteúdos que consideravam relevantes. E assim o famoso algoritmo se desenvolveu.

Adam Mosseri, o “chefe” do instagram diz que o algoritmo é um processo, são vários e vários eventos que eles usam para tentar entender comportamentos de consumo de informação, prevendo o que talvez você queira em ver.

Conta ainda que esta é a essência do que o Instagram é hoje, e do que eles tentam fazer ranqueando conteúdos para nos manter ativos à ferramenta.

Louco não? Costumamos cair direitinho nessa. 😱

 

Sobre o algoritmo do feed

A primeira ideia é simples, mostrar o que você quer ver, de acordo com o seu comportamento e o tempo que você costuma dedicar a diversos assuntos. Ou então, o tempo que você fica numa postagem, e o tipo de interação e engajamento que você cria com um perfil. Aquela regra do “quanto mais, mais” é aplicável.
Quanto mais você busca um assunto, curte uma pessoa, engaja com conteúdo dela, mais você vê o perfil dela.   

Ou seja, nada do que não tenhamos descoberto, antes mesmo do instagram nos contar abertamente. Porque choras Mosseri? Rsrs.

O segundo step analisa todos os nossos “dados comportamentais” criando “scores” (pontuações) para representar o quão interessados podemos estar em cada post, stories ou vídeo de quem seguimos. Os sinais mais importantes levados em consideração são:

1. Informações sobre o próprio post, se ele é uma foto ou vídeo. Além de avaliar que tipo de ação aquela pessoa está praticando no post. Seguido pela análise da quantidade de engajamento gerado.
2. A segunda informação é sobre a pessoa que postou, ela é relevante? Tem muitos ou poucos amigos? Ela posta com frequência?
3. É sobre você, e seu comportamento de consumo. Você se engaja mais com fotos ou vídeos? 

4. Informações sobre seu histórico de interação com a pessoa que postou tal conteúdo. Se você tende a comentar as publicações dessa pessoa ou não, e se já teve algum tipo de interação no passado.


Então no feed, a estratégia é avaliar o quão relevantes são todos os tópicos acima pra você, tentando prever sua ação. 

E as 5 coisas mais importantes de tudo isso no feed são: 
1. o tempo gasto no post;

2. o like;

3. o comentário;

4. o salvamento deste post;

5. a ação de entrada no perfil do post;


Em cima dos cinco topicos citados, eles embasam em todas essas “predições”  para criar o score que vai representar o quão interessado você estará nessa postagem, para então, mostrar ela na sua barra de rolagem .
Então se você é aquele que acha que vai rolar o seu feed e encontrar apenas posts recentes, errou, este não é o dado mais relevante. Para Mosseri o feed é “aproximadamente cronológico, mas não estritamente cronologico”.

Num portugues claro, relevância é um sinal considerável, sim!


Sobre os algoritmos do “explorar” 🔎

O explorar é bem diferente do feed e do story, o explorar se baseia não em quem você segue, mas no que você talvez gostaria de ver. Por isso a dinâmica é bem diferente, mas os passos são praticamente os mesmos:

1.Primeiro a plataforma considera o que você gostaria de ver. Então eles definem um grupo de coisas que talvez você tenha interesse. Fazem isso através de um processo chamado “filtro colaborativo”, que analisa os posts que você curtiu, as pessoas que compartilharam este post, analisam também outras pessoas que também gostaram desses posts, ou seguem o perfil que postou. Nesta linha te apresentam o que mais essas pessoas seguiram e curtiram.

(isso tudo parece meio utópico né? até parece que deu um nó aqui 🧠).  

Para exemplificar:
Vamos dizer que você siga e curta os posts da Jobs X.

(Aliás você já segue a gente lá no insta? Se não, @jobsxbusiness. Só conteúdo legal!)
O instagram vai analisar outras pessoas que também seguem e engajam com nosso conteúdo, percebendo um comportamento em comum entre elas: seguir a @jobspace.
(segue lá tbm!).
Então o instagram vai te sugerir explorar conteúdos relacionados à Jobspace também, porque parece que pessoas como você, gostariam de ver conteúdos da Jobspace, mesmo que não conheçam a marca, e nunca tenham tido nenhum tipo de acesso ao conteúdo deles antes.

Genial! não? Muito parecido com o conceito do Lookalike no Facebook. 


É desta forma que a plataforma começa a rankear os conteúdos para você explorar. E assim, então com todo aquele procedimento de ordem de análise para rankear o conteúdo, novamente eles analisam:

  • Informações sobre o post que será mostrado; 
  • Histórico de interações; 
  • Informações sobre sua atividade e interação com o perfil, bem como perfis semelhantes.
  • O tipo de conteúdo que te “prende” mais, se é foto ou vídeo; 
  • E então as informações sobre a pessoa que postou o conteúdo (se é uma pessoa com alguma relevância, se posta com frequência e tudo mais).

Viu queridos? Constância no instagram é tudo. Não dá pra postar, sair correndo e só voltar daqui três meses, tá?!
Quem não é visto, não é lembrado mesmo!

 

Sobre o algoritmo do Reels

Os reels foram desenhados e programados para entreter. Formatos curtos de visualização mobile, engraçados e divertidos de assistir.

(Daqueles que quando a gente entra no banheiro, sai uma hora depois com a perna amortecida)🤭

Assim como no explorar, a maioria dos vídeos que aparecem pra você randomicamente, não tem a ver com quem você segue, mas assuntos que você julgaria interessante de assistir.
Então nesse caso os pontos de atenção mais importantes do algoritmo seriam:

  1. Suas atividades recentes nesse formato;
  2.  Seu histórico de interações com o perfil, se você costuma assistir reels desse perfil ou pessoa, se você curte, comenta ou engaja de qualquer forma com este conteúdo;
  3. Depois informações relevante sobre o próprio conteúdo: quando foi postado, e o quanto já performou;
  4. E por fim, informações sobre a pessoa ou perfil que postou aquele reels, ou seja, se seria alguém que você gostaria de ver outros formatos de conteúdo que a pessoa posta como feed, stories e etc. 

 

E o que é o “shadowbaning”?


Shadow banning é um termo que as pessoas usam para descrever vários tipos de ações que acontecem com elas no instagram. Relacionadas normalmente  a queda na entrega das publicações, o que consequentemente reduz engajamento, número de seguidores e etc. 
Nesse caso, Mosseri diz que eles reconhecem nunca ter falado muito abertamente e claramente sobre o assunto, no intuito de desmistificar o que acontece com algumas contas que têm sua visibilidade e entrega prejudicada.
Ele explica ainda, que as pessoas consideram  estar sofrendo o shadow banning quando elas não alcançam tantas contas quanto julgam que deveriam alcançar.

Mas ele diz que o Instagram não tem como garantir que você sempre vai alcançar o mesmo número de pessoas, pois considera que mesmo o algoritmo não tendo mudado tanto, muitas coisas mudam no mundo todo como:

  • o que as pessoas estão interessadas
  • com o que o seu conteúdo está competindo no momento (como memes, e assuntos talvez mais relevantes pro mesmo público que você atingia antes).


Exemplo: no dia das mães o seu conteúdo que não tem a ver com a data pode não performar da mesma forma, pois ele estará competindo com diversas postagens, e campanhas ativas.
Mas o que eles de fato podem fazer pelo nosso engajamento? É ser mais transparente sobre como o algoritmo funciona, correr para corrigir bugs. Porque sim, estamos falando de sistemas, que também são passíveis de cometer erros.

(inclusive com as nossas fotos mais fantásticas 😡).

Por isso, o lançamento de tantas formas de mensuração de performance apareceram nos últimos anos, para que o customer saiba como analisar seus próprios dados e planejar seu conteúdo para que engaje mais.

Além da desmistificação em volta do assunto algoritmo, Adam Mosseri reforça ainda a importância do usuário entender o que pode, e não pode ser publicado no instagram, bem como as políticas de privacidade.
Indica ainda, que os criadores de conteúdos sigam as comunidades do Facebook e Instagram que trazem insights e idéias.

Parece fácil, mas é difícil!


Sobre o algoritmo de influência

O primeiro passo, do qual sabemos muito bem, é o de que quando decidimos seguir alguém no instagram, estamos também decidindo o que vai aparecer pra gente no feed.  Mas existem outras alternativas, você pode utilizar o close friends que foi desenhado como uma ferramenta de compartilhamento restrito. Você pode mutar pessoas, o que quer dizer que você pode não ver mais o conteúdo daquela pessoa sem precisar parar de seguir. 

Pra não ficar aquela situação meio estranha né amigos?  

Pra fechar, o propósito do algorítimo é prever e te mostrar aquilo que você realmente quer ver, para que você gaste cada vez mais na plataforma.

Enquanto eles monetizam cada vez mais com os anúncios…

Tal transparência proposta pode ser um diferencial competitivo com a plataforma vizinha, o tik tok, que tem ganho cada vez mais seguidores, e já anunciou que em breve passará a analisar (pela câmera) o quanto o customer engaja com seu conteúdo por meio de expressões faciais.

(medo dessas tecnologias). E vocês aí achando que esse povo não tem total controle da nossa vida através do celular…

Mas e a pergunta que não quer calar é? E qual a ordem lógica de quem viu seu story? 


Fica a dica pro próximo conteúdo de “transparência” Mosseri! 😘

Esse e mais assuntos relacionados à tecnologia, redes sociais e comunicação você encontra semanalmente aqui no nosso blog e no nosso instagram @jobsxbusiness.

Conteúdo de Adam Mosseri você pode conferir na íntegra aqui: https://www.instagram.com/p/CQdxvdNJ_sC/

Escrito por:

Nicole Furtado Castanheira

Equipe de Head de Operações na Jobs X Business

3 dicas para transformar clientes em fãs da sua marca

Você já comprou um produto depois que ele foi...

Você sabe o que é e como utilizar o Reels?

O Reels é uma funcionalidade do Instagram que nasceu...

Fique por dentro do nosso mundo X