A Relatividade das Cores

Você já parou para pensar em como as cores são aplicadas em determinados tipos e segmentos de produtos? E...

Você já parou para pensar em como as cores são aplicadas em determinados tipos e segmentos de produtos? E o por que produtos coloridos normalmente são direcionados a uma faixa de preço e público com menor poder aquisitivo? 

Em 2013 quando a Apple lançou o “baratinho” iPhone 5C com várias cores inéditas como rosa, azul, amarelo e verde, a proposta era ser barato e destinado a um público com menor poder aquisitivo. Junto ao 5C ela também lançou o iPhone 5S, modelo mais caro e mais sofisticado, sendo apresentado somente em três tradicionais cores, prata, dourado e preto. Mas porquê o 5C era todo colorido?

Durante o desenvolvimento do produto a Apple fez um estudo de comportamento de público, eles pegaram o estilo de vida de famílias de classe média baixa em países de terceiro mundo, e ao fim do estudo, concluíram que pessoas que fazem parte desse grupo normalmente têm em casa, móveis e eletrodomésticos coloridos, como um sofá amarelo, chaleira vermelha ou uma batedeira azul. Assim, perceberam que uma forma de atrair esse público, seria usando cores. No entanto, o tiro acabou saindo pela culatra, pois na época em que foi lançado ele custava cerca de $649 dólares, algo que não conversava com o resultado obtido pelo estudo, o que acabou espantando o público interessado.

Já os tons mais neutros e tradicionais remetem sempre à algo mais luxuoso e sofisticado, pois facilmente são associados ao ouro, prata, bronze e transmitem a sensação de serem mais caros, e de fato são. Entretanto no mercado automotivo por exemplo, existem outros tipos de associações, o carro colorido pode ser o mais simples, como um Fiat Mobi Vermelho como também o mais caro, como Ferrari e Lamborghini. Cores fortes e vibrantes podem e são utilizadas em carros esportivos, laranja, vermelho e amarelo são cores que transmitem agressividade e já estão associadas a modelos esportivos e consequentemente muito mais caros. 

Um exemplo mais próximo e muito claro é a marca de eletrodomésticos norte-americana Kitchenaid que é famosa justamente por empregar em seus produtos cores fortes e vibrantes, como o vermelho, laranja, amarelo e mesmo assim estar posicionada em um patamar acima dos concorrentes. Em contrapartida os tons dourados, prateados e cromados serão majoritariamente usados em produtos mais sofisticados, não tendo a mesma relatividade que os coloridos. 

De modo geral conseguimos perceber que em algumas situações as cores podem sim ter um apelo mais popular e atingir um público com  menor poder aquisitivo, porém, dependendo do segmento e do tipo de produto pode ocorrer o efeito inverso, por isso, é sempre importante uma equipe profissional capacitada para direcionar a melhor forma do uso das cores no seu negócio e/ou produto.

E aí, você já conhecia a simbologia das cores e sua relatividade? Se quiser aplicar no seu negócio, conte com a Jobs X. Contamos com Xquad’s que buscam sempre entender o que o seu negócio precisa para decolar. E para mais dicas como essa, não deixe de seguir a gente nas redes sociais: Instagram, Facebook e LinkedIn.

Escrito por:

Wendell Augusto

Equipe de Criação

Tudo é logotipo? Conheça as diferenças!

Você já deve ter reparado que muitas marcas são...

Qual é o som da sua marca?

É comum realizarmos várias tarefas ao mesmo tempo dentro...

Fique por dentro do nosso mundo X